Música em homenagem a Luís e Zélia Martin

em

Reportagem de Luana Schommer (Equipe LinhaD)

No dia 18 de outubro de 2015, o Papa Francisco canonizou Louis Martin (1823-1894) e ZélieGuérin Martin (1831-1877), os pais de Santa Teresinha do Menino Jesus. Eles foram o primeiro casal a ser canonizadoao mesmo tempo, e sua vida já inspirou muitas pessoas. Dentre essas pessoas, o Ramon Reichert, da Catedral São Luiz Gonzaga, que é casado com a Bruna e que participa do projeto “O Amor que Vale a Pena”, compôs uma música em homenagem à bela história deste casal, através da Single Produtora. O LinhaD entrevistou o Ramon, confira a seguir:

LinhaD: Qual a maior inspiração para a composição da música?

Ramon Reichert: Como ondinha sempre gostei de Santa Teresinha, padroeira do ONDA, mas nunca tinha ouvido falar de seus pais. Só fui conhecer Luís e Zélia no Festival das Famílias, no ano passado, quando eles foram apresentados como padroeiros das famílias do ONDA e a partir de então a Bruna e eu passamos a rezar a sua oração todas as manhãs, pedindo sua intercessão para nossa família e nos encantando pela sua história pouco a pouco. Enquanto isso, em função do meu trabalho como produtor de áudio, no qual crio músicas para ocasiões especiais me inspirando na história das pessoas, logo pensei em fazer uma música para contar essa história de verdadeiro amor, afinal essa é uma daquelas que merecem ser lembradas, exaltadas e seguidas. A ideia ficou guardada até que surgiu esse momento especial para ser colocada em prática, a canonização dos dois, em outubro passado.

LD: Como foi o processo de criação da música?

RR: O processo iniciou com pesquisa sobre a história do casal e da família, o que pensavam, o que diziam, como rezavam. Depois montei frases que resumissem essa história e rezei pra que fossem as coisas certas a se dizer, para que a música não apenas contasse uma história, mas tocasse a realidade dos casais e inspirasse quem fosse escutar. Por isso, além de passagens narrativas nas estrofes, o refrão leva a pessoa a cantar e assumir também em sua vida a vontade de construir uma família santa e feliz, como uma espécie de oração. Depois da inspiração vem o trabalho pesado: testar ritmos, acordes e melodias até que tudo se encaixasse. Depois segui os processos normais de gravação dos instrumentos e voz, mixagem e masterização, e finalmente a montagem do clipe com as imagens e legendas.

LD: Como a história desta família também inspira a construção da tua família?

RR: Acho que,pra começar, o fato de que eles dedicavam o primeiro lugar a Deus, mesmo antes de se casarem, e aceitavam os planos que Ele lhes tinha reservado. Quando casaram, apesar das dificuldades com o trabalho e doenças que passaram, entenderam que os filhos são a benção de uma família, e foram generosos em sua fecundidade, dedicando tudo que podiam para cria-los e educa-los, não somente para as coisas do mundo, mas como diziam, “criavam os filhos para o céu”. Numa realidade em que as dificuldades cotidianas e o egoísmo têm limitado tanto o número de filhos, o exemplo da família Martin é fonte de inspiração e ânimo para os casais de hoje.

LD: O que representa a canonização deste casal para aqueles que vivem ou desejam viver o sacramento do matrimônio?

RR: Os Martin não são o único casal de santos reconhecidos pela Igreja, mas o primeiro canonizado junto. Um fato interessante é que todas as quatro filhas que chegaram à fase adulta tem seus processos de canonização abertos, além de Teresinha, que já é santa. Outro detalhe é que o dia da memória litúrgica dos Santos Luís e Zélia é 12 de julho, dia em que se casaram, em 1858. Isso reforça a ideia de que é possível ser santo, não “apesar” do matrimônio e do sexo, mas justamente ATRAVÉS de um matrimônio e uma sexualidade fecundos vividos conforme os planos de Deus. Isso é muito significativo para aqueles que são casados ou se preparam para o casamento, pois mostra que a fé colocada em prática através da sexualidade bem vivida dentro do matrimônio é fonte de alegria e santidade para o casal e, consequentemente, para a família inteira. Está aí a prova de que “pais santos geram filhos santos”.

LD: Fale um pouco do projeto “O Amor que Vale a Pena”.

RR: O Amor que vale a pena é um grupo de amigos que se uniu para espalhar a boa notícia a respeito da beleza da sexualidade vivida conforme o sonho original de Deus, de uma forma acessível aos jovens e com respostas à altura dos seus questionamentos e anseios. Muito mais do que uma página do Facebook, nossa intenção é ir ao encontro dos jovens e através de nossos testemunhos de vida, que foram tocadas pela misericórdia de Deus, lhes alcançar também essa misericórdia e lhes apresentar algo muito melhor do que aquilo que o mundo tem a oferecer, uma maneira de encontrar e viver o amor de uma forma que realmente preencha o coração. Queremos mostrar que é possível, bom e até necessário, eu diria, compreender e viver a castidade para ser feliz de verdade. Essa castidade nada mais é do que viver a sexualidade da forma que Deus imaginou, uma entrega total de si mesmo, a cada um da maneira que lhe é própria segundo seu estado de vida. Aqui entra novamente o testemunho de Luís e Zélia Martin, que souberam viver a castidade em seu matrimônio, pois viveram uma sexualidade aberta à vida e aos planos de Deus, confiando em sua Providência e O colocando em primeiro lugar.

 

http://linhad.org.br/musica-em-homenagem-a-luis-e-zelia-martin/

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s